quinta-feira, setembro 11, 2008

Caso Clínico 21/08 - Ferida com destacamento de pele na cabeça e pescoço dum cão (II)

Foto gentilmente cedida pelo Jornal Brados do Alentejo

O Brados foi um cão que veio à consulta no Centro Veterinário de Estremoz, através do Sr. Bruno Silva que trabalha no Jornal " Brados do Alentejo". Parece que o Brados tentou ser socorrido nas instalações deste Jornal. Ao ver o corte que o Brados tinha na face e pescoço, fomos contactados para se iniciar o tratamento.



Foto gentilmente cedida pelo Jornal Brados do Alentejo


Ao vermos a ferida constatou-se que se tratava de um destacamento somente da pele e que não havia laceração dos músculos, nem a veia jugular estava afectada. Este facto foi muito benéfico na recuperação do Brados.

O Jornal "Brados do Alentejo", pela pessoa do Sr. Bruno Silva, disponibilizou-se a tratar e arranjar um novo dono para o Brados.

Esta é a reportagem fotográfica realizada pelo Jornal " Brados do Alentejo" ao caso clínico do Brados.

Agradeço a gentileza do Sr. Bruno Silva de nos ter facultado e permitido publicar estas fotografias que tão bem documentam o pré e o pós cirurgico do "Bradinhos".

Preparação Pré-cirúrgica

Foto gentilmente cedida pelo Jornal Brados do Alentejo


Foto gentilmente cedida pelo Jornal Brados do Alentejo

Cirurgia

Foto gentilmente cedida pelo Jornal Brados do Alentejo

Foto gentilmente cedida pelo Jornal Brados do Alentejo

Pós-cirurgico

Foto gentilmente cedida pelo Jornal Brados do Alentejo

3 comentários:

Catarina Nunes disse...

Acho que foi um gesto muito bonito da vossa parte terem tratado da cadelinha uma vez que antigamente estava abandona no bairro da mata e todos a maltratavam... Esta cadela e muitos outros animais têm muita sorte em existir o centro veterinário de Estremoz.

Snowhite disse...

Obrigado pelo seu comentário.

Tratar do Brados foi um desafio que envolveu muita dedicação, pelo destacamento enorme de pele.

Filipa Branquinho, MV

Cristina disse...

Parabens a todos os envolvidos pelo trabalho realizado neste caozinho. São esses gestos que nos fazem acreditar que ainda existem pessoas boas neste mundo.