terça-feira, abril 28, 2009

Gripe suína não é problema veterinário

Gripe suína não é problema veterinário Imprimir e-mail



A nova estirpe de vírus da gripe suína – H1N1 – não é, segundo a Direcção-Geral de Saúde (DGS), um problema veterinário.

Segundo comunicado da DGS, esta «trata-se de uma gripe humana», e por isso «nada indica que a ingestão de carne de porco represente um risco adicional para o Homem».

A nova estirpe, identificada em surtos no México e Estados Unidos, transmite-se por via aérea através de gotículas, espirros, tosse ou outros contactos próximos. Os sintomas são os mesmos de qualquer gripe - febre, tosse, dor muscular e dificuldade respiratória – pelo que o seu diagnóstico baseia-se sobretudo na estada em zonas afectadas.

Em Portugal a DGS «accionou os dispositivos previstos», em colaboração com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. Foram também dadas orientações à Linha de Saúde 24 no sentido de esclarecer os viajantes. É recomendado aos portugueses que, ao regressarem das zonas atingidas e apresentem sintomas gripais, liguem para a Linha Saúde 24.

Em declaraçãoes ao Correio da Manhã, Carlos Agrela Pinheiro, director-geral de Veterinária, afirmou que a terminologia da gripe suína induz «um bocado em erro», e que estamos perante «um surto de gripe humana provocado por um vírus modificado de origem suína, mas que é um vírus humano».

Em comunicado, o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas esclarece também que «nas últimas décadas, não foi detectada em Portugal qualquer infecção em suínos causada por esta estirpe de vírus, nem quaisquer situações de gripe suína»; «o vírus em causa não se transmite através do consumo de carne de porco, mas sim pelo contacto das pessoas doentes com as saudáveis»; e «nos últimos seis meses não foi importado para Portugal qualquer material obtido de suínos originários do México ou dos Estados Unidos». Assim, e concluindo, «a eventual possibilidade de introdução do vírus no território nacional só se coloca pela via dos humanos que viajem ou contactem com viajantes».


Actualizado em ( 28-Apr-2009 ), artigo retirado da revista Veterinária Actual

2 comentários:

Vini.cius disse...

E por um acaso veterinários não trabalham com porcos?

Abraços de um colega do Brasil.

Snowhite disse...

O problema é que se está a utilizar um termo de gripe suina, quando esta epidemia se deveria designar, como o artigo diz "gripe humana com origem num virus modificado de origem suína". A situação é um problema de saúde pública, mas neste momento não há registos de animais em Prtugal com sintomas de gripe. É claro que toda a classe veterinária deve estar preocupada e alerta mas não se devem alarmar as pessoas e induzi-las em erro, fazendo-as pensar que a carne de suíno poderá ser prejudicial para a saúde com repercussões na economia, por exemplo a especulação no preço das carnes ( baixando o preço da carne de suíno e aumentando o preço das outras carnes).

Filipa Branquinho, DVM