sábado, agosto 30, 2008

Gatos e gravidez - Incompatíveis?




Quando uma mulher engravida ou está a pensar em ficar grávida, o seu médico assistente propõe-lhe uma bateria de análises para averiguar o seu estado de saúde. A detecção precoce de alguma alteração é possível em tempo útil tomar medidas preventivas ou tratamento adequado para o estado da mulher.

Um dos exames que as grávidas são submetidas é a titulação de anticorpos Anti-toxoplasma. Se o teste é positivo, significa que a mulher, em algum momento da sua vida, contactou com o agente da Toxoplasmose. O drama vem quando o teste é negativo e a mulher é dona de gatos.



Mas afinal o que é a Toxoplasmose?


A toxoplasmose é uma doença parasitária provocada pelo Toxoplasma gondii. Este parasita tem 2 tipos de hospedeiro: o hospedeiro intermediário, como o porco, vaca e o Homem, onde se encontra enquistado em vários órgãos tendo um tropismo especial pelo tecido muscular; e um único hospedeiro definitivo , o gato, no qual habita no intestino e liberta oócitos nas fezes do mesmo ou também se pode enquistar noutros órgão por migração errante.


Porque é que o Toxoplasma gondii só tem o gato como hospedeiro definitivo?



A “escolha” do Toxoplasma baseia-se no tropismo para intestino felino, constituindo este um lugar que reúne todas as condições para a diferenciação sexual do toxoplasma intracelularmente e, como tal, poder realizar reprodução sexuada resultando, por esta via, os oócitos que serão libertados para o exterior através das fezes.


Como é que ocorre a infestação com Toxoplasma gondii?


Existem 2 formas de infestação, uma é pela ingestão de carne mal passada ou crua de porco ou vaca que contenham quistos e a outra é pela ingestão dos oócitos libertados nas fezes do gato.


Quais os sinais clínicos de alerta nos gatos?



Os sinais clínicos no gato são por vezes muito inespecíficos pois poderão dar sinais transitórios gastrointestinais ( como vómito, diarreia ) , mas também, devido à sua capacidade migratória e errante para outros órgãos, como músculo, olho, cérebro, vísceras, pode surgir febre, corrimento ocular, alterações respiratórias, letargia, depressão, anorexia, tremores, ataxia, paralesia, icterícia e natos mortos em fêmeas gestantes.


E no Homem, quais os sintomas?


Nos humanos com sistema imunitário competente, normalmente não apresentam qualquer sintomatologia, por vezes a toxoplasmose é confundida com uma simples gripe.


No caso das pessoas com o sistema imunitário comprometido, como os doente de S.I.D.A., pode-se desenvolver uma forma de doença mais grave, já que as defesas estão em baixo.


Se a mulher for infectada durante a gravidez, a mulher pode passar a doença ao feto, desenvolvendo este problemas graves ao nível do sistema nervoso central e ocular.


Qual o período de maior risco para a mulher gestante?



O período de maior risco é o primeiro trimestre da gravidez e, como tal, deve-se realizar o teste antes da gravidez ou o mais rapidamente possível, ou seja, assim que souber que está grávida.


Que teste é realizado à mulher grávida e que respostas posso adquirir com ele?


O teste é um teste de detecção de anticorpos anti-toxoplasma. Existem 2 tipos de anticorpos que serão testados que permitem determinar se a infecção é recente ou antiga: IgM e IgG.


Os IgG estão relacionados com infecções antigas ou passadas, são como anticorpo de memória que registam a passagem do parasita pelo organismo. Através do valor da titulação dos IgG, o seu médico assistente dir-lhe-à mais ou menos se a infecção foi há mais de 6 meses ou menos, sendo que se for há mais de 6/9 meses é quase improvável que seja novamente infectada, pois a infecção não será reactivada durante o período da gravidez.


Os IgM são anticorpos de primeira linha, ou seja são o que estão accionados no presente e como tal poder-se-à dizer que houve contacto recente com o Toxoplasma gondii ou temos infecção, dependendo esta determinação a partir do valor da titulação para IgM.


É através da correlação dos valores de titulação dos IgG e IgM que o seu médico assistente irá determinar há quanto tempo contactou com a doença e se esse contacto é recente ou antigo.


Que teste poderá fazer o meu gato?



Existem 2 testes que poderá realizar em Portugal.


Um dos testes que poderá realizar é através da colheita de amostra de fezes 3 dias consecutivos, conservando-as refrigeradas até à expedição para o laboratório.


Este teste permite determinar se o gato, neste período, está ou não a eliminar oócitos nas fezes. No entanto é muito limitado, pois podemos apanhar uma fase não excretora e o animal estar infectando na mesma e o teste dá negativo. O único resultado que acertado é o positivo, onde vemos oócitos a serem eliminados nas fezes.


O outro teste é muito semelhante ao realizado nas mulheres com a colheita de uma amostra de sangue. No entanto em Portugal, não existe a diferenciação entre IgG e IgM, o que torna o resultado positivo um quebra-cabeças para o veterinário assistente, no entanto baseamo-nos nos valores de titulação para um diagnóstico definitivo.


Segundo os especialistas, em Portugal, a Toxoplasmose tem estado a diminuir na população felina, pois os gatos cada vez mais estão a ser mais gatos de casa e a sair menos à rua, comem ração e não carne crua e estão mais bem vacinados e desparasitados. O que faz com que a maior parte dos resultados cuja titulação de anticorpos anti-toxoplasma em gatos, quando baixa poderá até ser positivo para a mulher, já que se trata de infecções antigas e a excreção nas fezes dos oócitos é muito limitada aos primeiro dias de infecção. Como tal, significa que este gato, que é positivo, tem pouquíssima probabilidade de voltar a eliminar oócitos nas fezes e dificilmente volta a ser novamente infectado.


Já o caso dos gatos negativos, dever-se-à ter cuidados para que não sejam infectados durante o decurso da gravidez.


Que cuidados devo ter com o meu gato seronegativo?



Coisas simples como não dar carne mal passada ou crua e alimentos crus aos gatos, não deixar que eles vão há rua e contactem com gatos errantes e/ou fezes destes, não deixar que o seu gato coma insectos – promovendo o controlo das pragas e mudar a areia todos os dias com luvas ( ou pedir a alguém que a mude por si) lavando com água fervente a caixa da areia ( muito importante, pois os oócitos para serem infectantes precisam de estar no exterior 3/5 dias e são termolábeis), podem fazer a diferença. De referir que é pouco provável que os oócitos fiquem no pêlo dos gato, já que eles fazem a sua limpeza diária muito exaustivamente, logo dificilmente o contacto com o pêlo do gato pode ser considerado de risco elevado, no entanto aconselho sempre a lavagem das mãos após a manipulação do gato.


Que outros conselhos dá a uma mulher grávida que tenha um gato?


- Bom senso e ponderação na decisão a tomar em relação ao seu animal de estimação;


- Fale com o seu médico veterinário assistente sobre o que pode fazer, medidas preventivas e testagens ao seu gato;


- Tirar todas as dúvidas, não deixe nunca de perguntar, esclareça-se bem! A maior parte dos abandonos dos gatos deve-se à má e destorcida informação sobre a Toxoplasmose;


- Lavar bem os alimentos crus ( vegetais, frutas) e manipule-os sempre com luvas;


- Prefira vegetais cozidos aos crus e coma fruta descascada;


- Coma carne sempre bem passada e não manipule nem coma carne crua ou mal passada;


- Lavar sempre bem as mãos sempre antes de comer ou após manipulação de material suspeito;


- Não beber leite sem ser pasteurizado;


- Não beber água que não seja tratada nem de fontes;


- Não faça jardinhagem ou mexa em terra sem luvas.



4 comentários:

Geludos disse...

Ola adorei o blog, bem informativo e completo, vejo que e competente em sua funções, permaneça sempre com esse amor aos animais.

Sou Brasileiro, a adoraria encontar veterinarios, tão competentes.

Obrigado pela atenção

Snowhite disse...

Obrigada pelo seu comentário, sou uma pessoa com muita sorte, pois adoro o que faço.

Filipa Branquinho, DVM

Anónimo disse...

Fiqui feliz em encontrar essa matéria, hoje chorei muito, pois estou com 7 semanas de gravidez, descobri à dois dias, e minha mãe e meu marido querem que eu doe meu gatinho, ele nunca saiu de casa, só quando é para vacinar, ele nunca pisou em areia, a não ser a higienizada que eu compro no supermercado... ele ja tem 2 anos mas nunca acasalou, ele tem medo de sair, será que mesmo assim eu tenho risco de pegar a doença?

Mary disse...

Gostei da matéria, pois pessoas desinformadas acabam falando o que não sabem sobre a toxoplasmose, os gatos são animais adoráveis e a convivência com eles só tendem a fazer muito bem a mãe e ao bebê, falo por experiência própria.